A importância de realizar uma avaliação preliminar de passivo ambiental

19/07/2023

O impacto de atividades empresariais nos recursos naturais é uma preocupação crescente em diversos setores. A falta de gestão adequada pode resultar em danos à saúde pública e a sérios impactos ambientais que, se não solucionados, podem acabar ocasionando em passivos ambientais.

Para evitar ou resolver tais consequências, é fundamental fazer uma análise de risco ambiental e adotar medidas de Gerenciamento de Áreas Contaminadas (GAC), a fim de identificar e controlar os passivos ambientais associados a um local específico e suas proximidades.

Dentre as etapas do GAC está a Avaliação Preliminar, Investigação Confirmatória e Investigação Detalhada.

Veja abaixo por que realizar uma avaliação preliminar de passivo ambiental, além da importância dessa medida.

O que é a Avaliação Preliminar de Passivo Ambiental?

Primeiramente é preciso saber o que é o passivo ambiental.

O passivo ambiental é representado pelo acúmulo de atividades e ações humanas que causam impactos negativos no meio ambiente.

Caso não tenha sido realizado nenhum projeto específico para a recuperação da área afetada, cabe aos responsáveis pelas atividades nocivas o compromisso de recuperar o local.

Já a Avaliação Preliminar de Passivo Ambiental consiste em identificar, diagnosticar e intervir por meio de ações que eliminem ou reduzam os riscos identificados.

A Avaliação Preliminar é o primeiro passo do Gerenciamento de Áreas contaminadas e serve como base para as próximas etapas.

Como funciona a Avaliação Preliminar?

Como funciona a Avaliação Preliminar?

A Avaliação Preliminar de passivo ambiental segue um processo estruturado que envolve a análise de risco ambiental, a coleta de informações e inspeções de campo. Confira!

  • Levantamento das Informações Existentes (LIE): são coletados dados sobre o histórico de uso e ocupação da área, como atividades industriais anteriores, registros de acidentes, dados geológicos, etc;
  • Levantamento de Informações em Campo (LIC): neste tópico acontece as vistorias de campo e entrevistas, com o objetivo de identificar indícios de contaminação primárias e secundárias;
  • Modelo Conceitual Inicial da Área (MCA 1): é um documento que apresenta hipóteses sobre os possíveis impactos dos contaminantes na saúde dos moradores, trabalhadores e meio ambiente;
  • Relatório de Avaliação Preliminar: Ao final do processo, é elaborado um relatório com todas as informações coletadas e interpretação dos resultados obtidos.

Após a conclusão da Avaliação Preliminar, pode-se então dar início à etapa de Investigação Confirmatória, que tem como objetivo confirmar a presença de contaminação e identificar suas características.

 

Para o passo a passo completo, leia: Avaliação Preliminar de áreas contaminadas

 

Qual a importância?

A realização de uma avaliação preliminar é de extrema importância, uma vez que toda atividade empresarial carrega riscos, seja de maior ou menor impacto.

Por meio dessa avaliação, é possível identificar eventuais problemas ambientais antes de qualquer negociação, evitando surpresas no futuro relacionadas a passivos ambientais.

Afinal de contas, o dono da propriedade é responsável por arcar com os custos de recuperação da água ou solo contaminados.

A seguir, veja mais algumas vantagens em realizar uma avaliação preliminar:

  • Valorização ambiental da área;
  • Recuperação de áreas contaminadas;
  • Garantia da segurança das operações;
  • Melhoria da qualidade de vida dos frequentadores e moradores da região;
  • Evitar multas e outros problemas relacionados ao meio ambiente.

Em quais situações fazer?

Em quais situações fazer?

Uma análise de risco ambiental, por meio da avaliação de passivos ambientais é necessária em determinadas situações, como:

  • locais onde existe indícios de contaminação ambiental;
  • quando solicitada pelo órgão ambiental responsável pela emissão de licenças ambientais;
  • em processos de compra e venda de terrenos ou na instalação de um imóvel industrial;
  • na desativação ou encerramento de indústrias com atividades poluidoras;
  • em processos de certificação das empresas;
  • iniciativa dos proprietários, por preocupação com o meio ambiente.

Quem é o responsável?

Elaborar a Avaliação Preliminar de Passivo Ambiental é uma tarefa de grande responsabilidade, e é essencial contar com uma empresa ou profissional que tenha conhecimento das exigências relacionadas ao tema.

A elaboração do relatório deve ser conduzida por um responsável legal, um responsável técnico ou por uma equipe especializada em consultoria e auditoria ambiental.

Cabe ao órgão ambiental responsável pela gestão e fiscalização avaliar as informações apresentadas no relatório.

Legislação e normas sobre a avaliação preliminar

Legislação e normas sobre a avaliação preliminar

Para realizar uma avaliação preliminar de passivo ambiental, deve-se seguir as diretrizes das legislações ambientais vigentes que estabelecem um modelo de avaliação.

No estado de São Paulo, por exemplo, a Decisão de Diretoria CETESB DD 038/2017-C determina a identificação de fontes potenciais de passivos ambientais em solo e água subterrânea dentro do local de estudo.

Já a Resolução CONAMA 420/2009 tem como objetivo apresentar diretrizes para proteger o solo e a água contra a contaminação por substâncias químicas resultantes de atividades humanas.

Outra referência importante para o Gerenciamento de Áreas Contaminadas é a ABNT NBR 15.515, dividida em três partes, cada uma abordando uma etapa específica:

  • ABNT NBR 15.515-1 “Avaliação Preliminar”;
  • ABNT NBR 15.515-2 ‘Investigação Confirmatória”;
  • ABNT NBR 15.515-3 “Investigação Detalhada”.

É importante lembrar que a Avaliação Preliminar e a Investigação Confirmatória tem como objetivo evitar problemas graves no futuro.

Ao não solucionar os passivos ambientais a empresa pode ter as operações inviabilizadas, devido aos custos de remediação, além de possíveis multas.

Para que não haja esse tipo de ocorrência, é essencial identificar os passivos e resolvê-los de acordo com as exigências legais.

Empresas que abordam essas questões, não apenas cumprem a lei, mas também demonstram responsabilidade social.

Conclusão

Portanto, a Avaliação Preliminar tem como objetivo identificar se um local possui ou não passivos ambientais.

A Investigação Confirmatória encontrará dados completos para determinar a presença e o tipo de contaminação.

Caso o resultado seja negativo, o proprietário recebe um relatório que é protocolado no órgão ambiental local, como a CETESB no estado de São Paulo.

Esse relatório atesta a condição do local, permitindo assim a venda, locação, mudança de ramo de atividade ou continuidade das operações empresariais.

Se você precisa de uma agência ambiental especializada nas etapas do gerenciamento de áreas contaminadas, entre em contato com a Ambiento Brasil e fale com a nossa equipe! E nos siga nas redes sociais: Facebook e Linkedin.

Dia Mundial da Água

Dia Mundial da Água

Hoje no dia mundial da água, convido você a refletirmos sobre a importância dela para o nosso planeta.

Qual é a importância da realização da Investigação Detalhada?

Qual é a importância da realização da Investigação Detalhada?

A Investigação Detalhada é a terceira etapa do Gerenciamento de Áreas Contaminadas que tem como objetivo ter o conhecimento do tamanho total da contaminação, e também, identificar todos os pontos de risco. É nessa fase que se inicia os procedimentos para a recuperação...

Dia do Controle da Poluição Industrial

Dia do Controle da Poluição Industrial

Como especialistas em soluções ambientais para o segmento industrial e de serviços, entendemos como é importante reduzir os impactos causados ao meio ambiente, e nada melhor que a data de hoje para promover a conscientização sobre esses cuidados na sua empresa. Os...

ORÇAMENTO
BUDGET
PRESUPUESTO